segunda-feira, 1 de março de 2010

Um pouco da minha história de vida





Nasci em Jequié-Ba, sou filha de Roque Santos e Neusa Araújo, ambos comerciantes; tenho dois irmãos casados, Jeane Araújo e Jorge Araújo, sendo eu a caçula dos irmãos. Amo minha família, somos unidos, felizes e temos Jesus como a base de tudo. Na minha infância lembro-me de momentos importantes, da escola que estudava, dos professores que fizeram parte da minha história, das brincadeiras, dos amigos, enfim, momentos que marcaram minha vida.



Na escola


Lembro-me que quando tinha 05 anos de idade estudava em uma escolinha do bairro, por não ter me desenvolvido bem na alfabetização, minha mãe me colocou em outra escola “Mundo Colorido”, nesta escola tive um bom desempenho, pois a professora tinha um ensino significativo nas atividades, nos permitindo participar, trabalhando a partir do conhecimentos prévios dos alunos, diálogando.
A partir da 3ª série comecei a estudar em uma escola pública, Floripes Sodré, onde tive a oportunidade de estudar com Marlene, uma professora que eu admirava pela maneira que ela disciplinava os alunos, ficava todos comportados, trabalha bastante com ditados de palavras, eram métodos tradicionais, a professora trabalhava os conhecimnos a apartir das aulas, sendo uma sequencia pré-determinada e não no sentido de ser exercicios por meios da memorização. Momento de alegria para a turma era quando chegavam os estagiários, tinha festa, música e brincadeira um período ótimo, pois dentro da prendizagem era relacionado momentos de prazer.
No da 5ª à 8ª série, também tive grandes educadores, alguns já tinham até ensinado meus pais, professores de várias maneiras, uns espontâneos, outros tranqüilo, outros fechados, uns autoritário, paciente, outros com conhecimento prévio, uns companheiro, amigo, tinha professores de diversas maneiras, mas trago na minha memória com carinho, respeito e admiração, pois são grandes guerreiros.
No período do ensino fundamental, na 5ª série, tive uma professora que as vezes trabalhava com prova oral, um momento que me bloqueou totalmente, por esta determinada educadora usar um método tão “rígido” pra mim, quando ela chegava a sala ficava tensa, inclusive eu.
No ensino médio tive também vários professores marcantes, com uma metodologia rica em conhecimentos, trabalhavam diversos conteúdos e assuntos importantes.
Quando terminei o ensino médio, quis logo tentar o vestibular, como não sabia o que fazer tentei o vestibular para biologia, sem ao menos saber para que fosse, felizmente não passei, porque não tenho “coragem” para a área de ciências naturais. Então tentei no ano seguinte e passei para pedagogia, sabia que era área da educação, a qual tinha afinidade e desde criança brincava de ser professora.




Um pouco mais de minha historia...UESB



No decorrer do curso de pedagogia, tive a oportunidade de aprender várias disciplinas, algumas como Avaliação da Aprendizagem, Psicologia da Educação I, II e III, Sociologia da Educação, Ciência Política, Metodologia da Alfabetização, Historia da Educação, Língua portuguesa, Educação Sexual, Conteúdo e Met. Do Ensino Fund. De Matemática, Conteúdo e Met. Do Ensino Fund. De Ciências, Conteúdo e Met. Do Ensino de Geografia, obtive mais conhecimentos que me ajudaram a compreender melhor como me relacionar com o aluno, que o professor junto com o aluno constrói conhecimentos, como avaliar o educando sem causar traumas e entender melhor a sociedade em que os alunos estavam inseridos.
No curso tive a oportunidade de estudar um pouco de alguns teóricos, e tive a oportunidade de saber sobre Vigotsky (1989), Piaget (1975), Kamii (1990), Paulo Freire (1983), entre outros, que contribuíram bastante para meu desenvolvimento.
Vygotsky (1989), assim como Piaget (1975) defende a idéia de que a criança não é a miniatura de um adulto e sua mente funciona de forma bastante diferente. Esta compreensão tem grandes implicações para os professores porque nos obriga a compreender o aluno da forma com que ele é, e não da forma com que nós compreendemos o mundo.
Kamii (1985) enfatiza a importância do conceito de quantidade e as suas múltiplas aplicações na vida das nossas crianças, com todas as conseqüências pedagógicas.
Através de uma relação dialógica e dialética entre professor e aluno, a proposta pedagógica de Paulo Freire (1983), centraliza-se na dimensão do conhecimento, no sentimento de aceitação do outro, da interação.
Pude compreender que a educação é o processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral da criança e do ser humano em geral, visando a sua melhor integração. O sistema educacional deve ser considerado como um aspecto da sociedade global, à luz dos processos gerais de mudança cultural. A educação varia infinitamente em relação ao tempo e ao meio, deve “promover” a idéia da sociedade que a justifique.
Para Durkheim (1975) a educação una e múltipla é muito importante na sociedade, pois ao mesmo tempo em que é o elemento que passa a moral social, permite que todo sujeito possa se especializar numa área de conhecimento humano para preencher uma função útil na sociedade.



Tive a oportunidade de entender que as atividades lúdicas são importantes para a apreensão dos conhecimentos, do desenvolvimento cognitivo, possibilita o desenvolvimento do imaginário, das fantasias e de sentimentos, onde jogos, brinquedos e brincadeiras podem ser uma forma prazerosa de experimentar situações novas e ajudá-las a compreender e a relacionar-se com o mundo.
O ser humano é constituído de várias emoções, e no momento que a criança brinca, desenvolve vários sentimentos, descobre que é capaz de ganhar e perder, então ela passa a tomar consciência de si como individuo.
Na educação infantil é necessário que o professor tenha um olhar educativo, analisando o que está ensinando através da brincadeira. Através do brincar o educador tem a função de cumprir com os seus objetivos, desenvolver atividades que ao mesmo tempo em que incentive a criança, à prepare para o futuro, pois o professor dentro da sala de aula planeja situações de aprendizagem e de crescimento.
No decorrer do curso de pedagogia obtive vários conhecimentos sobre, sociedade, cultura, desenvolvimento da criança físico, social, emocional e cognitivo, a importância do lúdico na educação infantil, o brincar, o desenvolvimento da escrita, entre outros, que contribuiu bastante para o meu amadurecimento, para assim chegar até a prática no estágio com um olhar reflexivo.

E o próximo estágio...8º Semestre


Tenho grandes expectativas para o próximo estágio, até porque tive a oportunidade de estagiar anteriormente, no 7º semestre com Deise (dupla de estágio), pude compreender um pouco da realidade das crianças e experimentar este momento tão esperado e especial do curso, este momento prático. Desejo contribuir para o crescimento e conhecimento das crianças no estágio do 8º semestre, e aproveitar o momento para entender e refletir sobre minha prática pedagógica.
Espero em Deus e nos meus estudos, fazer um ótimo trabalho com as crianças no estágio, para que ambos possam crescer, pois será uma troca de conhecimentos.





Amo minha família...













5 comentários:

  1. Muito bom quando temos professores incentivadores que nos ajudam na nossa caminhada. Quando você fala do método das provas orais, e que temiam. Penso, se a professora estivesse utilizado métodos para que vocês perdessem o medo deste tipo de avaliação, poderia ter sido um instrumento riquissimo, pois ajudaria desenvolver a oralidade e autonomia.

    ResponderExcluir
  2. Aline... fico muito feliz por tua escolha "cá pro nosso lado"(risos). Você com esse teu jeito meigo,responsável e dedicada nos mostra que tirará de letra uma sala de aula, até porque você ja sabe como funciona a energia dessa galerinha não é? Te desejo toda sorte de bençãos viu gata!?
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi linda,

    Gostaria que vc aprofundasse essa questão do " Mundo Colorido”, nesta escola tive um bom desempenho, pois a professora tinha um ensino significativo nas atividades e nos projetos realizados na escola." Por que esse ensino era significativo? Fundamente.
    A partir da 3ª série comecei a estudar em uma escola pública, Floripes Sodré, onde tive a oportunidade de estudar com Marlene, uma professora que eu admirava pela maneira que ela disciplinava os alunos, ficava todos comportados, trabalha bastante com ditados de palavras, eram métodos tradicionais. Por que tradicionais? Explique os pressupostos.
    Momento de alegria para a turma era quando chegavam os estagiários, tinha festa, música e brincadeira um período ótimo.Por que o estágio era essa alegria. Fundamente.

    Beijocas,

    ResponderExcluir